Descoberta de Vírus Gigantes na Groenlândia Pode Reduzir Derretimento do Gelo

Compartilhe com seus amigos!

Vírus Gigantes na Groenlândia – A descoberta de vírus gigantes na camada de gelo da Groenlândia apresenta um método potencialmente inovador para mitigar o derretimento do gelo causado pelas proliferações de algas.

Descoberta de Virus Gigantes na Groenlandia Pode Reduzir Derretimento do Gelo
Image credit: Laura Perini

Essas proliferações, que escurecem o gelo, reduzem seu albedo (refletividade), levando ao derretimento acelerado e contribuindo para o aquecimento global. Os vírus gigantes, descobertos por Laura Perini e sua equipe da Universidade de Aarhus, poderiam regular essas proliferações de forma natural.

Características dos Vírus Gigantes na Groenlândia

Tradicionalmente, os vírus são muito menores que as bactérias, medindo entre 20-200 nanômetros, enquanto as bactérias variam de 2-3 micrômetros. No entanto, os vírus gigantes desafiam essa norma, atingindo tamanhos de até 2,5 micrômetros, maiores que muitas bactérias. Esses vírus também possuem genomas extensos, com até 2.500.000 pares de bases, comparados aos 100.000-200.000 pares de bases típicos dos bacteriófagos.

Primeiras Descobertas e Novas Localizações

Os vírus gigantes foram descobertos pela primeira vez em algas verdes oceânicas em 1981 e, posteriormente, encontrados em ambientes diversos, incluindo solo e humanos. Sua presença na camada de gelo da Groenlândia é uma descoberta inédita. Os pesquisadores identificaram esses vírus analisando DNA e mRNA de amostras de gelo escuro, neve vermelha e cryoconite, confirmando a presença ativa dos vírus.

Atividade Notável dos Vírus Gigantes na Groenlândia

A atividade desses vírus é particularmente notável. Diferente dos vírus típicos que dependem da maquinaria do hospedeiro para replicação, os vírus gigantes possuem genes para reparo, replicação, transcrição e tradução do DNA, indicando um alto nível de autonomia. Essa característica única pode desempenhar um papel na sua capacidade de infectar e regular populações de algas.

Potencial para Reduzir o Derretimento do Gelo

O potencial desses vírus para controlar proliferações de algas oferece uma via promissora para reduzir o derretimento do gelo. No entanto, muito ainda é desconhecido sobre suas interações específicas e eficiência em ambientes naturais. Pesquisas futuras visam elucidar esses aspectos, possivelmente revelando uma nova ferramenta natural para combater os efeitos das mudanças climáticas no gelo polar.

Fonte: The study is published in the journal Microbiome.

Alpes Albaneses: A Jornada Pelas Montanhas da Albânia

Compartilhe com seus amigos!