Uma Vitória para Desenvolvedores e Usuário

Apple 

Após causar polêmica ao anunciar a desativação dos web apps no iPhone para a União Europeia (UE), a Apple voltou atrás em sua decisão.

Foto de Kentaro Toma na Unsplash

Foto de zhang kaiyv na Unsplash

O que aconteceu? Em fevereiro, a Apple anunciou que o iOS 17.4, que visa cumprir a Lei dos Mercados Digitais da UE (DMA), não permitiria mais a instalação de web apps no iPhone.  Essa mudança limitaria significativamente a funcionalidade desses aplicativos. No entanto, após enfrentar críticas, a Apple decidiu "continuar oferecendo a funcionalidade existente de web apps na Tela Inicial na UE".

O que isso significa para os usuários? Com essa reversão, os web apps já existentes na tela inicial do seu iPhone continuarão funcionando normalmente. Você ainda poderá acessá-los e usar seus recursos, embora com algumas limitações.

Foto de Kentaro Toma na Unsplash

Atenção importante: É importante lembrar que esses web apps ainda serão baseados no WebKit da Apple, o mesmo mecanismo usado pelo Safari. Isso significa que web apps baixados de outros navegadores, como Chrome ou Firefox, não poderão utilizar seus próprios mecanismos, mesmo com a Apple implementando suporte para engines de terceiros na UE com o iOS 17.4.

Olhando para o futuro Embora esta seja uma boa notícia para os usuários da UE que dependem de web apps, a situação ainda é um pouco complexa.  As razões exatas da reversão da Apple e seus planos de longo prazo para web apps na região ainda não estão claros. É recomendável se manter informado sobre quaisquer novos desenvolvimentos relacionados a web apps e ao DMA.

Este movimento da Apple é uma clara resposta às solicitações para continuar o suporte a essa funcionalidade, refletindo a importância da voz da comunidade de desenvolvedores e usuários. A decisão não apenas evita potenciais complicações com regulamentações da UE, mas também reafirma o compromisso da Apple com a inovação e a flexibilidade em seus sistemas operacionais, garantindo que os desenvolvedores possam continuar a oferecer experiências ricas e integradas aos usuários de iPhone na Europa.

VEJA TAMBÉM

..................................................

..................................................