Há 95 anos, túmulo de criança afogada enche-se de água em Santa Leopoldina

Cemitério de Santa Leopoldina

No cemitério municipal de Santa Leopoldina, há um túmulo intrigante que atrai diversos turistas, fiéis e curiosos todos os anos. Isso porque, algumas pessoas acreditam que a sepultura emite atividade sobrenatural e seja capaz, ainda, de fazer milagres. 

Um túmulo de uma bebê, a Maria Gilda, há 95 anos, jorra água desde então e ninguém sabe como essa água vai parar por ali. 

Morte precoce  Nascida no dia 4 de setembro de 1922, Maria Gilda veio a óbito no dia 19 de janeiro de 1923, poucos meses depois do seu nascimento.

Na época, a criança foi encontrada morta dentro de uma banheira. Acredita-se que enquanto a avó foi buscar uma toalha para secá-la a pequena tenha se afogado. 

Mesmo após 98 anos da morte da garota, a sua história é amplamente lembrada na região. 

Por anos, a lenda de uma água milagrosa em uma sepultura atraiu caravanas de visitantes em busca de cura, apesar da falta de comprovação científica ou estudos aprofundados sobre suas propriedades.

VEJA TAMBÉM

..................................................

..................................................