Home » Tudo sobre Viagens » Espírito Santo » A História da Igreja dos Reis Magos em Serra, Espírito Santo

A História da Igreja dos Reis Magos em Serra, Espírito Santo

Compartilhe com seus amigos!

No século XVI, uma série de determinações surgiram com o objetivo de reduzir o número de aldeias na Bahia, devido à falta de habitantes e à dificuldade de sustentá-las. Como resposta a esse chamado, a Igreja dos Reis Magos, localizada em Serra, Espírito Santo, emerge como uma notável realização desse intento.

Fundada pelos jesuítas por volta de 1580, essa igreja teve sua origem durante a mudança da aldeia Nossa Senhora da Conceição – Aldeia Velha, ao norte (atual Santa Cruz), para o alto da elevação próxima à foz do rio Piraqueaçu – o local que conhecemos hoje como Reis Magos.

A História da Igreja dos Reis Magos em Serra, Espírito Santo
A História da Igreja dos Reis Magos em Serra, Espírito Santo 2

A Fundação da Aldeia Reis Magos

O padre Diogo Jácome e o irmão Pedro Gonçalves apoiaram ativamente a mudança dos indígenas. Eles tomaram a decisão de realocar a comunidade devido a um surto de varíola e, mais tarde, devido às “formigas”. Os padres jesuítas, ao longo dos séculos XVI a XVIII, empreenderam esforços para transformar o conjunto arquitetônico de Reis Magos em um núcleo de catequese indígena. A construção, que teve início em 1580 e conclusão em 1615, contou com a colaboração dos índios tupiniquins.

A Mudança do Nome para Nova Almeida

Originalmente, a aldeia também tinha o nome de Reis Magos e Santo Inácio Mártir, em homenagem às figuras religiosas. No entanto, o nome atual da localidade é Nova Almeida, uma alteração feita para evitar confusão com a Vila de Almeida em Portugal. Após a expulsão dos jesuítas em 1759, a igreja passou a ser usada para propósitos religiosos, enquanto o restante do conjunto se transformou em uma Casa de Câmara e Cadeia, conforme os registros do vigário padre José Correia Azevedo.

Restauração e Tombamento

Na época do tombamento, em 1943, a residência encontrava-se em estado de ruína. Entre 1944 e 1945, o monumento passou por uma extensa obra de restauração, seguida de pequenos reparos nas décadas subsequentes. Entre 1987 e 1988, a igreja sofreu outra significativa restauração. Em 2001, houve uma nova recuperação, e em 2006, o sítio arqueológico e a praça fronteiriça receberam melhorias paisagísticas.

Conclusão

A Igreja dos Reis Magos, situada em Serra, Espírito Santo, é um testemunho vivo da história colonial do Brasil e da dedicação dos jesuítas à catequese indígena. Após passar por diversas restaurações, a igreja permanece como um marco histórico que preserva sua herança cultural e religiosa. O tombamento em 1943 reflete seu valor como patrimônio nacional e sua importância contínua na preservação da memória do país.

Piscinas naturais de Moreré: não perca o passeio em Boipeba

Compartilhe com seus amigos!