Home » Tudo sobre Viagens » Notícias » Chuvas Fortes Inundam Dubai: Chuva Artificial ou Mudanças Climáticas?

Chuvas Fortes Inundam Dubai: Chuva Artificial ou Mudanças Climáticas?

Compartilhe com seus amigos!

Chuvas Fortes Inundam Dubai – Chuva artificial ou mudanças climáticas? Entenda a causa dos alagamentos em Dubai

Dubai, conhecida por seu clima desértico, foi surpreendida por uma chuva histórica na terça-feira (16). O volume de chuva acumulado em menos de 48 horas foi de cerca de 142 milímetros, um valor muito maior do que o esperado para um ano inteiro, que é de 94,7 milímetros.

A maior parte da área terrestre dos Emirados Árabes Unidos, onde Dubai está localizada, é desértica. A média anual de chuva é de apenas 100 milímetros, um valor que é rapidamente evaporado devido às altas temperaturas locais. Isso torna o ecossistema da região extremamente frágil.

Para combater essa situação, os Emirados Árabes Unidos utilizam uma técnica conhecida como “semeadura” ou “cloud seeding” em inglês. Esta técnica envolve o bombardeamento de nuvens com substâncias químicas específicas, como iodeto de prata ou gelo seco, que são lançadas de avião na base ou no topo das nuvens consideradas capazes de produzir chuva.

Chuvas Fortes Inundam Dubai
Imagem de lifeforstock no Freepik

Semeadura de chuva ou mudanças climáticas?

A semeadura de chuva é uma técnica usada para aumentar o volume de nuvens e, consequentemente, a quantidade de chuva em determinadas regiões. No entanto, para que a técnica seja eficaz, o bombardeamento químico deve ocorrer exatamente na nuvem onde a tempestade está se formando.

No caso da chuva recente em Dubai, a técnica de semeadura de chuva foi aplicada dias antes, o que levanta dúvidas sobre sua eficácia. A semeadura de chuva pode ajudar a intensificar a chuva se a nuvem já estiver formada, mas em uma tempestade de grande magnitude, a semeadura tem pouca influência.

Chuvas Fortes Inundam Dubai: Chuva Artificial ou Mudanças Climáticas?

Mudanças climáticas podem explicar a chuva no deserto

As imagens de satélite mostram que havia um sistema de baixa pressão sobre a região, o que favorece a formação de chuva. Este sistema é como uma bolha de ar mais frio que passa por uma região mais quente, o que já geraria chuva. No entanto, a presença de umidade aumentou o volume de chuva.

A chuva na região foi reflexo de um fenômeno meteorológico comum. No entanto, devido ao fato de a região ser normalmente muito seca, esse fenômeno não causaria esse tipo de problema. Agora, com a água dos oceanos mais quente, isso gera mais umidade, o que pode explicar a chuva no deserto.

Celebração Global e Conscientização: A Evolução do Dia da Terra desde 1970

Compartilhe com seus amigos!